sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Órgãos de segurança intervêm e desmobilizam manifestantes do MST

image Integrantes do Movimento dos Sem Terra (MST) iniciaram, na tarde de hoje, um novo manifesto em rodovia federal, na BR 406, próximo a Ceará-Mirim, que logo foi removido após intervenção de órgãos da segurança pública. Para dar cumprimento à ordem da Justiça Federal, de que qualquer espécie de bloqueio em BR’s deveria ser impedido e/ou removido, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Polícia Militar (PM) estiveram no local e, após negociação, puseram fim às barricadas.
A Tropa de Choque Nacional da PRF e o Batalhão de Choque da PM foram acionados e participaram das negociações, mas não houve confronto entre as forças policiais e os manifestantes. Também não ocorreram prisões.
O Corpo de Bombeiros foi chamado para apagar um princípio de fogo em pneus, que foi ateado pelos integrantes do MST. Rapidamente ele foi debelado e a pista, liberada.
Em outras duas rodovias (BR-101, em Maxaranguape, e BR-406, em Macaíba), os manifestantes ameaçavam também bloquear as pistas, o que sequer chegou a acontecer em razão da presença dos policiais. Nos outros demais pontos onde ocorreram manifestações esta semana, nada foi registrado.

SESED MONITORA TODA A AÇÃO
Tão logo teve notícia dos manifestos, a Secretaria Estadual de Segurança Pública e da Defesa Social (SESED) acionou o gabinete de crise e monitorou toda a movimentação a partir do Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR). Juntamente com o Secretário Gen Eliéser Monteiro, estavam reunidos os superintendentes da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal, o Delegado Geral da Polícia Civil e o Comandante-Geral da Polícia Militar, e o Corpo de Bombeiros Militar.
“A Secretaria de Segurança Pública, por meio dos órgãos de segurança, se fez presente para assegurar o direito de ir e vir do cidadão. Lamentamos a desobediência à lei por parte dos integrantes do MST, mas estávamos ali para garantir a ordem, bem como o cumprimento da decisão da Justiça Federal. É inaceitável que interesses, apesar de legítimos, sejam buscados por este tipo de comportamento”, afirmou o titular da SESED, General Eliéser Monteiro.
“Confiamos que os órgãos federais vão apresentar à Justiça aqueles manifestantes que lideraram as desobediências. Em quase todos os bloqueios o MST tem usado crianças na linha de frente. Isto por si só já é um crime”, concluiu o Secretário Estadual de Segurança.






Receba as notícias do Blog por email

Seguidores