quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Agripino discute estratégias para depoimento de ex-diretor da Petrobrás na CPI

image Senador se reuniu com o líder do DEM na Câmara,  deputado Mendonça Filho, poucas horas antes da sessão que vai ouvir Paulo Roberto costa

O líder do Democratas no Senado, José Agripino (RN), se reuniu na manhã desta quarta-feira (17), em seu gabinete, em Brasília (DF), com o líder do partido na Câmara, Mendonça Filho (PE) para discutir estratégias para o depoimento do ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa no Congresso. A sessão que vai ouvir o ex-diretor está marcada para hoje às 14h30, na comissão parlamentar mista de inquérito (CPMI) da Petrobrás.

Para o senador democrata, a vinda do ex-diretor ao Congresso é um direito de cada brasileiro, que exige esclarecimento sobre as denúncias feitas por Costa de desvio de dinheiro na estatal. “O Brasil tem o direito de conhecer a fundo as denúncias feitas por Paulo Roberto Costa e conta com o Congresso Nacional para isso. Nós, como voz da sociedade, temos o direito e o poder, por meio da CPI, de ter acesso às declarações do ex-diretor sobre o esquema de desvio de dinheiro”, disse o senador.

A expectativa é de que o presidente da CPI e da CPI mista da Petrobrás, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), abra a audiência para o público, mas logo depois feche a sessão apenas para os parlamentares. O objetivo é fazer com que Paulo Roberto Costa se sinta mais à vontade para fazer as revelações, apesar de que o ex-diretor pode usar seu direito constitucional de permanecer calado para não produzir provas contra si.

Em um acordo de delação premiada feito com a Polícia Federal, Paulo Roberto Costa revelou que durante mais de uma década funcionou um esquema de desvio de dinheiro dentro da Petrobras que teria beneficiado parlamentares, ministros e governadores. Após as declarações de Costa serem reveladas pela revista Veja, a CPI no Congresso também quer ter acesso ao depoimento do ex-diretor à PF.

Receba as notícias do Blog por email

Seguidores