quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Formação médica da UFRN no interior serve de modelo para cursos no país

“Perfil dos novos cursos de Medicina no Brasil e panorama da implantação” foi o tema explorado nessa quinta-feira, 20, pelo Professor George Dantas, diretor da Escola de Medicina Multicampi da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), no seminário nacional sobre Mudanças na Formação Médica no Brasil.
Cerca de 150 escolas estão presentes ao evento realizado desde essa quarta-feira, na Escola de Administração Fazendária (ESAF), em Brasília, pelos Ministérios da Educação (MEC) e da Saúde (MS), debatendo os desafios e avanços na formação médica no Brasil, em nível de graduação e residência no país.
George Dantas expôs porque o Curso de Medicina Multicampi da UFRN tem servido de modelo para novos cursos dessa graduação no interior do Brasil.
Para o diretor, a metodologia de aprendizagem por meio de estudo multidisciplinar de casos reais, dentro das Unidades Básicas de Saúde de Caicó, Currais Novos e Santa Cruz, municípios onde os estudantes desenvolvem suas atividades, é apenas um dos componentes do diferencial dessa formação na UFRN.
O currículo atende aos requisitos do Programa governamental Mais Médicos, o qual prevê pelo menos 30% da carga horária do internato médico na graduação desenvolvidos na Atenção Básica, em serviço de urgência e emergência do SUS.
Outras inovações são maior presença de alunos das regiões afastadas de grandes centros urbanos e o fato de funcionar em três municípios da instituição (dois no Seridó e um na Região do Trairi).
Sete subtemas foram expostos nesses dois dias. Na ocasião, o ministro da Saúde, Arthur Chioro, anunciou o Plano Nacional de Formação de Preceptores, como forma de aumentar a quantidade de profissionais capacitados para atender os programas de residência em Medicina Geral de Família e Comunidade (MGFC) em todas as regiões do país.

(Sirleide Pereira – Ascom-reitoria/UFRN)

Receba as notícias do Blog por email

Seguidores