sexta-feira, 9 de outubro de 2015

TRT-RN: CLT 70 de outubro discutiu o "Assédio Moral nas Relações de Trabalho"

imageNesta quinta-feira (08), o TRT-RN promoveu mais uma edição doProjeto CLT 70 Minutos, no auditório da Livraria Saraiva do Midway Mall, com a presença de advogados, estudantes, sindicalistas, empresários e profissionais interessados em esclarecer dúvidas sobre o "Assédio Moral nas Relações de Trabalho"

.

O evento contou com a participação dos debatedores Gleydson Gadelha, procurador do MPT/RN e Marcelo Roberto, professor e servidor do TRT-RN.

Durante o encontro, os debatedores expuseram suas impressões sobre o tema e esclareceram dúvidas do público presente sobre o que é assédio moral; as exigências de cumprimento de metas no ambiente de trabalho; as configurações do assédio moral quando do exagero dessas exigências, além das diversas possibilidades de identificação da prática de assédio moral, e o que fazer diante dessas situações.

O procurador do trabalho Gleydson Gadelha acredita que "para se avaliar atualmente o nível de prática de assédio moral no ambiente de trabalho, devemos partir da necessidade de reestruturação do ambiente de trabalho. Reestruturar para melhorar as relações e não, diminuir postos de trabalho, estabelecer metas, diminuir o número de trabalhadores e querer aumentar a produtividade", destacou. "Eu acho que a sociedade deveria pensar o conteúdo dessa ideia de reestruturação", concluiu.

Para Marcelo Roberto, no momento em que o trabalhador identificar a prática do assédio contra si "ele deve sempre buscar apoio do sindicato e dos colegas de trabalho que possam presenciar as ações que geram o assédio moral e possam testemunhar o ocorrido. Ele deve saber que tem obrigação perante a empresa no campo organizacional, no entanto, nada que a empresa possa vir a fazer deve atingir seus sentimentos, seu lado psicológico", afirmou.

O próximo encontro do CLT 70 Minutos acontecerá no dia 12 de novembro com o tema: Contrato Temporário de Trabalho. No evento, o juiz do trabalho Higor Sanches e o advogado e ex conselheiro do CNJ, Paulo Eduardo Pinheiro, vão debater o tema e esclarecer as dúvidas do público.

Receba as notícias do Blog por email

Seguidores