sábado, 3 de outubro de 2015

Governo do Estado apresenta proposta para servidores da UERN

imageO Governo do Estado, por meio do Gabinete Civil, apresentou uma lista de propostas a representantes da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), na noite desta sexta-feira (2). O documento, que será levado à assembleia de docentes e técnicos na próxima semana, contempla quatro pontos e sua execução está condicionada ao retorno imediato dos servidores ao trabalho.

Buscando a conciliação dos interesses da instituição com a situação de finanças do Estado, o Governo se dispôs a conceder duas verbas indenizatórias: o auxílio-material pedagógico, para os professores, e o auxílio-transporte, para os técnicos administrativos, ambos no valor nominal correspondente ao percentual de 12,035% do vencimento básico de cada servidor vigente nesta data. O benefício será concedido até que seja possível a realizar o reajuste remuneratório.

O Estado ainda garante a continuidade das negociações quanto à possibilidade de atendimento do pleito do reajuste equivalente, em percentual, aos valores economizados pela Instituição com corte de gastos na área de pessoal.

Na lista de propostas, o Governo afirma também que irá autorizar a realização de concurso público para reposição de vagas decorrentes de aposentadoria e falecimento, e que dará prosseguimento às obras da Faculdade de Ciências Exatas e Naturais (FANAT), Campus Central, do Campus Avançado de Caicó, e à liberação das contrapartidas dos convênios referentes às obras em andamento.

O Executivo estadual ainda se compromete com a interveniência, junto ao Banco do Brasil, para a liberação dos recursos para a conclusão da obra do Campus de Natal, oriundos do Proinveste.

“As negociações nunca foram encerradas. Estamos fazendo nossa parte e esperamos que essa questão seja superada de uma vez por todas”, assinalou a secretária-chefe do Gabinete Civil, Tatiana Mendes Cunha. O reitor Pedro Fernandes recebeu a proposta em mãos.

Na tarde desta sexta-feira, 2, a Procuradoria Geral do Estado entrou com uma ação judicial pedindo a suspensão imediata da greve. Isso, entretanto, não impede a execução das propostas apresentadas e a continuidade da negociação.

Receba as notícias do Blog por email

Seguidores