segunda-feira, 13 de julho de 2015

Ministério da Saúde realiza maratona de programação em Natal

imageHACKASUS é o primeiro evento do Brasil voltado para área da saúde.

Imagine uma maratona com média de 48h de tempestade de ideias, reunindo profissionais de diversas áreas. Esse é o HACKASUS, evento transdisciplinar organizado pelo Ministério da Saúde em parceria com o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS) da UFRN, que acontece entre os dias 12 a 14 de julho, no Hotel Praiamar, em Natal.

O foco do HACKASUS é desenvolver uma sugestão para uma plataforma web (um sistema) e também apresentar propostas pedagógicas para ofertas educacionais direcionada para os trabalhadores do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Estamos fazendo uma maratona, onde existem cinco grupos trabalhando paralelamente, com uma lógica competitiva. Todos os grupos são compostos por pessoas das áreas da saúde, educação, tecnologia da informação e da comunicação. E cada grupo vai seguir o desafio de apresentar um protótipo de um ambiente virtual de aprendizagem voltado para o SUS”, explica Felipe Cavalcanti, coordenador-geral de estratégias da educação na saúde do Ministério da Saúde.

O HackaSUS se inspira nos Hackathons, que são maratonas agrupando programadores e outros profissionais ligados ao desenvolvimento de software, com finalidade de criar projetos inovadores.  O evento tem uma característica descontraída que dispensa as formalidades, mas mantém o foco no desafio.

O grupo que apresentar a melhor proposta, sob o olhar de uma banca de avaliação, vai receber o financiamento pelo Ministério da Saúde para participação no VII Congresso Internacional de Ambientes Virtuais de Aprendizagem Adaptativos e Acessivos (CAVA 2015) que vai acontecer em setembro em Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul.

A cidade de Natal foi escolhida para sediar o HACKASUS devido a grande proximidade entre a Universidade Federal do Rio Grande do Norte, através do LAIS, com o Ministério da Saúde.

“O Ministério da Saúde tem uma parceria importante com a UFRN em várias frentes, e uma das frentes é justamente o desenvolvimento deste ambiente virtual de aprendizagem, dessa plataforma, que vai ser o ambiente que vai acolher os diversos modos educacionais que as universidades vinculadas a UNASUS (Universidade Aberta do SUS) ou não estão produzindo para a educação permanente dos profissionais”, explana o coordenador.

Cintia da Hora

Receba as notícias do Blog por email

Seguidores