segunda-feira, 27 de julho de 2015

Cena Jovem 2015 estreia com "Fita-me", dia 30 na Casa da Ribeira

imageTemporadas tem início no próximo dia 30 de julho, na Casa da Ribeira, com o espetáculo “Fita-me”

Montagem do coletivo Procura-se Companhia de Dança, formada pelos intérpretes-criadores Ana Cláudia Viana, Anádria Rassyne, Anízia Marques, João Alexandre Lima e Tházio Menezes, reflete sobre os caminhos da dança contemporânea no RN

A distância entra a sala de pesquisas e o palco é muitas vezes longa e custosa. Uma nova geração de grupos e coletivos de artistas-pesquisadores começa a encurtar este caminho e a ganhar a visibilidade do público através do projeto Cena Jovem 2015, edital da Casa da Ribeira destinado a abrir as portas para os artistas do Rio Grande do Norte, dando-lhes suporte para montagem de novas produções, através de prêmios em dinheiro para o fomento de espetáculos de teatro, dança e suas subvertentes.

Patrocinado pela Petrobras, Governo Federal e Governo do Estado, através da Lei Câmara Cascudo, o projeto contemplou, no início deste ano, prêmios no valor de R$ 30 mil para cada um dos quatro grupos selecionados — Procura-se Cia de Dança, Cia Cênica Ventura, Sociedade Cênica Trans e Cia Arte & Riso — que ganharam ainda 64 ocupações do teatro da Casa da Ribeira para o aperfeiçoamento da prática artística profissional., sendo os cem por cento da bilheteria desta ocupação destinada aos artistas envolvidos no Cena Jovem.

O primeiro espetáculo a entrar em cartaz é “Fita-me”, com estreia marcada para o dia 30 de julho até 02 de agosto, seguindo em temporadas semanais, sempre de quinta a domingo, até dia 04 de outubro. O horário é 20h, na Casa da Ribeira (rua Frei Miguelinho, Ribeira).

“Fita-me” foi concebido pela Procura-se Companhia de Dança, um coletivo de intérpretes-criadores formado por Ana Cláudia Viana, Anádria Rassyne, Anízia Marques, João Alexandre Lima e Tházio Menezes. É fruto de uma reflexão desses diferentes profissionais de gerações distintas, que se uniram para pensar os rumos da dança contemporânea em sua cidade.

O espetáculo surge, sobretudo, de uma posição crítica diante do panorama atual da dança na capital potiguar: a constatação de que existe um crescente distanciamento entre público e companhias de dança. Nesse sentido, o espetáculo busca reestabelecer diálogos entre os artistas da cidade e suas relações com a plateia.

“Questionar os modos de produção em dança, sem negar a história que já vivemos, tornando a criação um ponto de partida para analisarmos, inclusive, o nosso próprio fazer artístico em dança, são elementos que motivam todo o coletivo a desenvolver este projeto”, informam os criadores.

A Procura-se Cia de Dança mergulha em uma pesquisa que passa por conhecer a Composição em Tempo Real (CTR), base para a criação de cenas do espetáculo, e também as relações possíveis entre o Teatro Documental e o pensamento contemporâneo em dança.

Desenvolvida pelo coreógrafo João Fiadeiro, a CTR consiste em um diálogo constante entre performer e ambiente em que ele está inserido. O gesto criativo deixa de resultar apenas numa intenção ou projeção pessoal para se formar a partir de um jogo em cena, onde se busca a relação do corpo com o espaço, com a sonoridade, com o outro, com o elemento cênico.

Ou seja, o protagonismo é desviado do sujeito e direcionado para o acontecimento. Já a utilização do Teatro Documental é uma tentativa de se buscar relações entre o teatro e o pensamento contemporâneo em dança.

Em sua construção coletiva, “Fita-me” contou ainda com outros colaboradores/equipe: Clarissa Rêgo e Henrique Fontes (Provocadores cênicos), Gabriel Souto (trilha sonora), Luara Schamó (registro e interação audiovisual), Ronaldo Costa (iluminação), Anízia Marques (figurino) e Daniel Torres (identidade visual).

Além dos patrocinadores do Cena Jovem - Petrobras e Casa da Ribeira - o espetáculo contou com apoio da Espaço A3, ONG Atitude Cooperação, Escola Estadual Aldo Fernandes de Melo, Escola Estadual Professor Antônio Pinto de Medeiros, Projeto CEUS do Vale (Ceará Mirim).

            A temporada do Cena Jovem vai até novembro. Depois de “Fita-me”, entram em cartaz, na sequência “Meu nome é Zé”, “Fabulosas delicadezas dos elefantes” e “Pode ser que seja”.

Para o Diretor Artístico da Casa da Ribeira, Henrique Fontes, a expectativa com os espetáculos é grande, tendo em vista os temas que serão abordados. Os projetos trazem questões importantes, como o afastamento dos públicos de obras contemporâneas; a ditadura e a repressão, numa adaptação de Caio Fernando Abreu; a corrupção e ‘politicagem’ interiorana; e ainda o universo fantástico de uma peça para criança que agrade adultos com a mesma intensidade.

“Ficamos bem felizes com a diversidade e qualidade dos projetos apresentados neste edital. Acredito que além da qualidade, a curadoria, que é externa à Casa da Ribeira, buscou projetos com foco em públicos diversos. Teremos obras que vão desde o teatro para crianças, indo até a dança contemporânea”, declarou o produtor e diretor da Casa. Este é o 16° edital lançado pela Casa em 14 anos de funcionamento. Os ingressos custam R$ 10,00.

Em anexo: Crédito de imagens Luara Schamó e texto complementar sobre processo de trabalho

Confira todas as temporadas do Cena Jovem 2015

Procura-se Cia de Dança

30 e 31 de julho e 01 e 02 de agosto;

06, 07,08,09 de agosto

24, 25,26,27 de setembro

01, 02,03,04 de outubro

Cia Cênica Ventura

13, 14,15,16 de agosto

20, 21, 22, 23 de agosto

08, 09, 10, 11 de outubro

15, 16, 17, 18 de outubro

Sociedade T

27, 28, 29, 30 de agosto

03, 04, 05, 06 de setembro

22, 23, 24, 25 de outubro

29, 30, 31  de outubro e 01 de novembro

Arte Riso

10, 11, 12, 13 de setembro

17,18,19,20 de setembro

05, 05, 07, 08 de novembro

12, 13, 14, 15 de novembr

Cena Jovem 2015

Casa da Ribeira educação & cultura

Fone: (84) 3211-7710

Horário: segunda à sexta-feira das 13h às 17h.

Ou pelo e-mail: casa@casadaribeira.com.br

Henrique Fontes

Presidente e Diretor Artístico

98105-9907 | 99917-4879

henriquefontes75@gmail.com

Receba as notícias do Blog por email

Seguidores