terça-feira, 9 de junho de 2015

Comissão da Casa do Estudante pede apoio e para revitalização da unidade Natal

imageRepresentantes da Casa do Estudante masculina e feminina foram a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte pleitear apoio para a reestruturação e melhoria das condições da Casa do Estudante de Natal. No Legislativo, o grupo participou de uma audiência com a deputada estadual Márcia Maia em que discutiram alternativas para recuperar o espaço histórico da capital potiguar.

A comissão formada por Serafim Nascimento, vice-presidente da casa, Washington Luiz, diretor de comunicação da casa, e Vera Lúcia, representante da Casa feminina, levantaram a necessidade imediata de apoio com alimentação, reestruturação física da casa e suporte de segurança para as unidades da capital potiguar.

Ao todo, as duas casas juntas atendem cerca de 120 estudantes entre homens e mulheres que vem do interior do estado para cursar ensino Médio e Superior em Natal. Entre os vários problemas relatados, com maior intensidade na Casa masculina, estão esgotos expostos, sala de estudos e 30 dormitórios interditados, além da, falta de repasse do Governo do Estado de alimentos, dentre outros.

“Precisamos de alguém que olhe pela casa, como no passado, o governo Wilma olhou”, disse Washington. Serafim também reforçou a necessidade urgente de apoio à Casa. “Precisamos de atenção imediata, pois temos sofrido arrastões, além de este ano, ainda não termos recebido qualquer apoio com alimentação”, ponderou o vice-presidente da Casa.

A deputada estadual Márcia Maia, que já presidiu a Frente Parlamentar da Juventude, destacou a importância social da Casa e se comprometeu a reunir outros parlamentares para buscar uma força-tarefa em favor da resolução dos problemas a fim de devolver a estrutura básica para atender os estudantes beneficiados pelas unidades de Natal.

“Vamos reunir outros deputados que sabemos serem sensíveis à causa para poder promover uma ação conjunta em favor da casa. Os estudantes precisam ser ouvidos e esse problema na Casa, de alguns anos, precisa de solução. Na medida do possível, precisamos garantir uma solução em curto prazo, para a situação mais urgente, depois uma solução definitiva, para que a Casa possa receber os estudantes em plenas condições”, afirmou.

Receba as notícias do Blog por email

Seguidores