quarta-feira, 22 de abril de 2015

Diretoria da TAM envia carta ao prefeito Jaime Calado sobre o início de estudos econômicos em São Gonçalo

imageA diretora executiva da TAM S. A. e TAM Linhas Aéreas, Cláudia Sender, enviou por e-mail, carta endereçada ao prefeito de São Gonçalo do Amarante, Jaime Calado, formalizando o início do diálogo com a Prefeitura Municipal e informando que o Grupo LATAM iniciou o estudo de viabilidade para o desenvolvimento e a operação do primeiro Hub (centro de conexões de voos) doméstico e internacional do Nordeste do Brasil, onde explica ainda que o município está concorrendo com Fortaleza e Recife.

“Ressaltamos que esse projeto possibilitará tornar o Nordeste do Brasil uma referência internacional, fomentando o desenvolvimento da região. O principal objetivo é ampliar a conectividade e a abrangência entre a América do Sul e a Europa, considerando a posição geográfica estratégica da Região Nordeste. Para realizar o projeto, iniciamos um estudo de viabilidade, e a cidade de São Gonçalo do Amarante/Natal está entre as três cidades envolvidas na iniciativa. As demais capitais que estão sendo consideradas são Fortaleza e Recife”, ressaltou Cláudia.

Durante a reunião semanal com o secretariado, ocorrida na última segunda-feira (20), o prefeito Jaime Calado leu a carta e pediu aos auxiliares que forneçam todas as informações que forem solicitadas pelo Grupo LATAM para a elaboração dos estudos de viabilidade técnica e os incentivos fiscais que o município oferece para as atividades aeroportuárias. “A TAM mostra que essa é uma iniciativa inédita no setor aéreo nacional, com enorme oportunidade para o desenvolvimento da Região. São 10 mil postos de emprego e todos ganham. É mais incremento do turismo, desenvolvimento dos negócios e geração de empregos”, enfatizou Jaime.

Na carta, Cláudia Sender, ainda trata como o Hub do Nordeste vai ampliar a capilaridade das operações do Grupo LATAM no Brasil, na América do Sul e no mercado internacional, as vantagens na diminuição no tempo dos voos, o aumento de novas rotas e conexões e quais os pontos que serão avaliados. “Os critérios para a definição das cidades são localização geográfica, infraestrutura aeroportuária e seu potencial de desenvolvimento, e ainda, que ofereça uma melhor experiência ao cliente. Fatores como competitividade de custos, atrelada a uma infraestrutura adequada, serão determinantes para a concretização desse projeto”, destacou.

A primeira etapa dos trabalhos é a definição da cidade onde o Hub será sediado. A previsão é que essa definição seja realizada até o fim deste ano, para que logo em seguida tenha início a implementação do Hub. A estimativa é que o início das operações seja em dezembro de 2016.

Receba as notícias do Blog por email

Seguidores