terça-feira, 27 de maio de 2014

Parto humanizado é tema de debate na UFRN

imageLigia Moreiras Sena, do blog Cientista que Virou Mãe, participa de mesa-redonda na sexta-feira (30)

Cartaz: Élmano Ricarte (Imagem: Almond Blossom, Vicent Van Gogh - Amendoeira florescendo)

Natal/RN – 27 de maio de 2014 - Divulgar e debater a questão da humanização do parto entre profissionais de diversificadas áreas. Com esse objetivo, será realizada, dia 30 (sexta-feira), a mesa-redonda Movimento pela Humanização do Parto, promovida pelo Observatório Boa-Ventura de Estudos Sociais; Grupo de Pesquisa Cultura, Política e Educação; e Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS). O evento ocorre das 9h às 11h30, no auditório do Departamento de Enfermagem do Campus central da UFRN.

Como expositora, foi convidada a Dra. Ligia Moreiras Sena (UFSC), bióloga, mestre em Psicobiologia, doutora em Farmacologia, doutoranda em Saúde Coletiva e autora do blog Cientista Que Virou Mãe (www.cientistaqueviroumae.com.br/), o qual trata da questão do parto humanizado. A moderação será feita pela professora Drª Vânia Gico, Coordenadora do Observatório Boa-Ventura de Esudos Sociais e vice-líder do Grupo Cultura, Política e Educação.

Como debatedores, estarão presentes o ginecologista e obstetra Sérgio Hecker Luz, doutor em Medicina, editor do Programa de atualização da Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) e professor da Faculdade de Medicina da PUC/RS; Drª Nívia Jerônimo, enfermeira obstetra da Maternidade Escola Januário Cicco – UFRN e doula, com experiência em alojamento conjunto; e Lia Hecker Luz, doula e doutora em Ciências Sociais pelo PPGCS, com pesquisa sobre o ativismo pela humanização do parto em blogs brasileiros.

A Comunicação, enquanto campo do conhecimento pertencente à área das Ciência Sociais, vem mostrando contínuos esforços no sentido de compreender, sob uma perspectiva inter e transdisciplinar, a complexidade das relações entre a ciência e a tecnologia. Por isso, a mesa-redonda pretende dialogar sobre a internet no contexto do respeito aos direitos reprodutivos das mulheres no Brasil, abordando o parto normal como um processo fisiológico natural e a melhor opção para mães e bebês.

A idealização do debate ocorreu durante escolha da banca de defesa da tese de Lia Luz, intitulada O renascimento do parto e da (reinvenção da) emancipação social na blogosfera brasileira: contra o desperdício das experiências. A banca será realizada no dia anterior ao debate, dia 29, às 14h, no auditório B do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA) da UFRN, com a participação da blogueira Ligia Sena.

“A mesa-redonda tem por objetivo promover o debate sobre os diferentes modelos de assistência obstétrica na realidade, com foco no atendimento humanizado ao parto normal. As mulheres precisam saber que há, sim, alternativas ao modelo que se tornou hegemônico na sociedade brasileira, no qual 25% das mulheres relatam ter sofrido algum tipo de violência durante o parto, a chamada violência obstétrica. É preciso desnaturalizar essas violências, que podem ser sutis ou não, incluindo tratamento desrespeitoso e realização de procedimentos sem consentimento da mulher, e pautar o caminho para uma assistência mais respeitosa”, salienta Lia Luz sobre a relevância da mesa-redonda para a conscientização da sociedade.

O evento é aberto ao público. As inscrições podem ser realizadas pelo Sigaa (sigaa.ufrn.br) e contabilizarão horas complementares para as atividades docentes.

Passo-a-passo para a inscrição:

1º acessar: http://www.sigaa.ufrn.br/

2º clicar em "Extensão"

3º clicar em "Eventos"

4º escrever no "título da ação" o nome: Humanização do parto

5º Quando surgir uma página detalhando o evento, clicar ao final desta para fazer a inscrição

Receba as notícias do Blog por email

Seguidores