quinta-feira, 29 de maio de 2014

Estudante do campus Campina elabora projeto de telha e tijolo ecológicos.

Estudante do campus Campina elabora projeto de telha e tijolo ecológicosTransformar um projeto de vida em realidade é um caminho muitas vezes longo. Não basta apenas ter o capital, é preciso possuir o chamado espírito empreendedor. Os países cada vez mais necessitam de ideias que unam economia com sustentabilidade e, neste caso, a escola é o caminho para incentivar e descobrir talentos como o do estudante do campus Campina, Daniel de Mélo Silva que, após assistir às aulas da disciplina de empreendedorismo, ficou estimulado a abrir seu próprio negócio.

Concluinte do curso de Mineração, Daniel, com o apoio do professor Rômulo Torres, elaborou um projeto que consiste na instalação de uma fábrica de telhas e tijolos ecológicos  produzidos a partir de rejeitos de caulim oriundos de mineradoras. “A ideia é contribuir com a preservação do meio ambiente, ajudando a diminuir os impactos ambientais na mineração com o uso do rejeito abortado pela empresa”, explica o estudante.

A mistura dos compostos químicos e físicos do caulim resulta em um produto final com mais resistência e dureza. Se concretizado, a fabricação desses materiais atenderia a grande demanda da construção civil na cidade de Campina Grande. Romper os muros do campus Campina foi o primeiro passo dado pelo aspirante a empresário.
 Ele apresentou seu projeto na sexta edição da Feira do Empreendedor do Sebrae, que aconteceu na segunda semana de maio, em João Pessoa. “Foi um grande prestígio representar o IFPB Campus Campina Grande neste evento. A feira me chamou muito atenção, porque foi muito dinâmica e percebi que um de seus focos principais era atrair diferentes tipos de públicos”, analisa.

Por meio de slides de textos e fotografias, o futuro técnico em Mineração diz que seu projeto gerou bastante curiosidade no público e que, na oportunidade, também fez contatos para futuras parcerias. “Mantive contato em especial com donos de empresas de construção e de  fabrica de tijolo, que tinham a curiosidade em saber se dava pra colocar o projeto em pratica”, conclui.  
*Ernani Baracho – Ascom campus Campina Grande

Receba as notícias do Blog por email

Seguidores