quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Campanha pela beatificação do Padre João Maria será lançada nesta sexta-feira.

A Arquidiocese de Natal lançará nesta sexta-feira (3/10) – feriado estadual em homenagem aos Mártires de Cunhaú e Uruaçu – a campanha em prol da beatificação do Padre João Maria, importante personagem potiguar da história da Igreja Católica, que se dedicou à comunidade e à prática constante da caridade. O lançamento da campanha, que recebe o apoio do cemitério e crematório Morada da Paz, ocorrerá durante a concelebração eucarística presidida pelo Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira da Rocha, a partir das 18h, durante as festividades dos mártires de Cunhaú e Uruaçu, que acontece anualmente no Monumento dos Mártires, em São Gonçalo do Amarante (RN).

A proposta da campanha é intensificar a divulgação da causa pró-beatificação do Padre João Maria, alcançando toda a sociedade potiguar. O Morada da Paz doou toda a criação da campanha, que inclui diversas ações – desde a logomarca com a imagem do Padre João Maria com o lema “O Santo da Caridade”, produção de folder com a história do Padre João Maria, detalhes sobre o processo de beatificação e a oração do Padre, e ainda a criação do site www.padrejoaomaria.com.br, que já está no ar e traz todas as informações sobre o candidato a Beato.

Segundo o diretor do Grupo Vila, Eduardo Vila, a iniciativa é um gesto de amor para com a preservação da história de vida do Padre João Maria e das benfeitorias dele. “Buscamos, com a criação da campanha, perpetuar as virtudes semeadas por Padre João Maria e multiplicar sua mensagem, eternizando-a nos corações dos fiéis”, explicou.

A causa da beatificação tem o Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, como ator e promotor. Segundo o Cônego José Mário, postulador da Causa, o lançamento oficial da campanha será um grande chamado aos seguidores do Padre João Maria. “Nossa proposta é congregar toda a sociedade potiguar a se juntar a nós em prol da beatificação do Padre João Maria, que tanto se dedicou à comunidade com o exercício constante da caridade”, ressaltou.

A Arquidiocese de Natal trabalha há mais de 12 anos em torno dessa causa, ou seja, desde a abertura do Processo de Beatificação, em 2002. A autorização da Santa Sé, conhecida pelo nome NIHIL OBSTAT (nada consta) foi concedida em 2005, o que significa que, desde então, vem sendo desenvolvida a chamada investigação diocesana, uma pesquisa histórica realizada por membros da Igreja e uma Comissão de Peritos em História. Após a conclusão desta investigação, é preciso ainda a comprovação de um milagre obtido pela intercessão do Padre João Maria, para que possa, então, ser beatificado.

Receba as notícias do Blog por email

Seguidores