quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Caminhada comemora o Dia da Saúde Mental e os 58 anos do HSL

Com a missão de sensibilizar as autoridades públicas e a sociedade natalense para a importância do tratamento de qualidade em saúde mental e a inclusão social desse segmento, o Hospital Severino Lopes promove, nesta próxima sexta-feira(10), Dia Mundial da Saúde Mental, sua 2ª caminhada com a participação dos usuários, familiares, funcionários e comunidade.

O evento conta com o patrocínio da Unimed Natal e da BelNat. A atividade terá início às 9h. O percurso inicia na Rua Romualdo Galvão, segue pela Alexandrino de Alencar e Prudente de Morais, finalizando na Rua Múcio Galvão.

Nessa edição a caminhada traz o slogan "Pensando Bem" abordando os temas: direito, tratamento, solidariedade, integralidade e respeito. Na concentração serão distribuídas camisas para os participantes com a logomarca do evento.

A ação busca também comemorar o aniversário da instituição e divulgar o trabalho desenvolvido pelo Hospital Severino Lopes em 58 anos de história e luta por uma assistência digna na área de saúde mental. 

Será uma oportunidade para reflexão de como a nossa sociedade está tratando dos portadores de transtornos mentais. Também alertará sobre como estamos cuidando da nossa própria saúde mental. Segundo especialistas, o número de pessoas acometidas por transtornos psiquiátricos crescem assustadoramente, a cada ano, com o aumento das pressões e problemas sociais do mundo contemporâneo.

Durante a caminhada serão distribuídos panfletos e haverá apresentação do grupo de musicoterapia da instituição. No  encerramento está programado um lanche, sendo servido bolo e refrigerante para os participantes, na área de recreação da entidade.

O Dia da Saúde Mental foi estabelecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) com o propósito de mudar a forma de ver as pessoas com doenças mentais.  Em todo o mundo, há cerca de 400 milhões de pessoas que sofrem transtornos mentais, neurológicos ou outros tipos de problemas relacionados com o abuso de álcool e drogas.

Entre as principais reivindicações, dos portadores de transtornos mentais e familiares,  estão a ampliação no número de psiquiatras no SUS, o acesso regular da medicação na Unicat, o fim da política de fechamento de hospitais e redução de leitos psiquiátricos, a melhoria e ampliação dos CAPS.

Receba as notícias do Blog por email

Seguidores