quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Instituições discutem indicação geográfica do queijo do Seridó

image O Sebrae, em parceria com a Agência de Desenvolvimento do Seridó - ADESE, reuniu prefeitos do Seridó para discutirem o Registro de Indicação Geográfica (IG) do queijo da região. O evento aconteceu na tarde desta quinta-feira (27) na sede da Adese e contou com a participação da técnica do Ministério da Agricultura, Sônia Azevedo, do consultor, Geraldo Silva, e gestores seridoenses. O objetivo é qualificar os produtores artesanais da região.

"Esse é um trabalho que o Ministério está fazendo em todos os estados e o que queremos é o desenvolvimento rural, onde a qualidade deve está diretamente relacionada a sua origem. O MAPA quer trabalhar desde a base, do produto bruto, em paralelo com o reconhecimento de indicação geográfica e com toda a cadeia produtiva", disse Sônia Azevedo.

O registro de Indicação Geográfica (IG) é conferido a produtos ou serviços que são característicos do seu local de origem, o que lhes atribui reputação, e identidade própria, além de os distinguir em relação aos seus similares disponíveis no mercado. "Já estamos discutindo a qualificação artesanal do queijo desde 2009 no MAPA e a ideia é propor uma legislação específica para o produto", finalizou a técnica.

Receba as notícias do Blog por email

Seguidores