sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Atleta da Pitbull Brothers treina com Anderson Silva

image Wendres Carlos da Silva, o “Godzilla”, natural de Parnamirim, no Rio Grande do Norte, é o mais novo reforço na preparação de Anderson Silva que afia o treinamento para a luta contra Nick Diaz, marcada para 31 de Janeiro no Ultimate Fighting Championship (UFC). Atleta da equipe Pitbull Brothers, dos irmãos Patricio e Patricky Pitbull, Wendres já tem bastante experiência nesse papel.

Em 2012, o lutador que possui duas lutas e duas vitórias internacionais, ambas na Polônia, atuou como sparring do ex-campeão dos meio pesados do UFC, Quinton Rampage Jackson, quando este veio ao Brasil se preparar para o confronto contra Glover Teixeira. Godzilla também é figurinha carimbada nos treinamentos de Fabio Maldonado, outro atleta do UFC, quando este faz sua preparação para as lutas na Pitbull Brothers. Maldonado, inclusive, o elogiou publicamente por várias vezes. Agora, o atleta, que já se encontra junto ao "Spider", está tendo a chance de participar dos treinos do maior nome do MMA brasileiro de todos os tempos, uma oportunidade que lhe deixa muito feliz.

“Estou muito feliz de treinar ao lado da lenda Anderson Silva. Pra mim, ele será sempre o campeão, está sendo uma honra poder ser seu sparring. Agradeço bastante a oportunidade. Agradeço também ao professor de boxe Edelson Silva que fez o convite para eu treinar com o melhor do mundo”, disse Wendres.

Edelson, além de ser o treinador principal de boxe de Anderson Silva, é também treinador dos irmãos Pitbull e passou a treinar a equipe Pitbull Brothers recentemente. Lá conheceu Wendres. O treinador já havia ouvido os irmãos Pitbull falarem bastante dele e comprovou sua qualidade quando começou a trabalhar com a equipe em Natal. A oportunidade de se preparar em alto nível animou Godzilla que notou a melhora no seu jogo de combate.

“É uma experiência inexplicável, estou sendo muito bem tratado e aprendendo bastante. Espero poder colocar em prática tudo isso muito em breve. Não vejo a hora de

lutar. Eu tive um início irregular na carreira, mas desde que passei a trabalhar com a Pitbull Brothers venci 6 das minhas últimas 7 lutas”, afirmou.

A derrota em sua última luta é algo que o lutador ainda não digeriu. Wendres viu uma grande oportunidade e lutou mesmo doente. O resultado foi uma performance muito aquém de suas habilidades que deu fim a sua sequência de vitórias. De lá para cá, faltaram as oportunidades.

“Dizem que é difícil marcar lutas para mim aqui porque os outros lutadores não aceitam ou pedem bolsas muito altas. Alguns eventos pediram que eu faça uma luta para ir de vitória, mas fica difícil se as oportunidades não aparecem. Iria lutar este mês na Polônia, onde já lutei e venci duas vezes, mas, infelizmente, o evento foi cancelado. Tenho 11 vitórias e 6 derrotas no cartel, quero poder lutar frequentemente e um dia chegar ao UFC. No início do ano, devido aos meus resultados recentes e oportunidades que surgiram, meu empresário conseguiu alguns patrocínios. Se não fosse por eles esse teria sido um ano muito difícil, cheguei a pensar em parar com o esporte. Então gostaria muito de poder agradecer publicamente à IMECO Construções, Nordeste Fruit, que me apoiam até hoje, Agronorte e Seven Propaganda que me apoiaram por alguns meses ainda após o término do contrato mesmo eu não tendo previsões de lutas”, finalizou.

Receba as notícias do Blog por email

Seguidores