quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Professora da UFRN lança livro sobre Reforma Agrária

Terá lançamento amanhã (sexta, dia 22 de agosto), às 17h, na Cooperativa Cultural do Campus da UFRN, o livro Intelectuais ou mediadores? As transformações do capitalismo e a atuação no campo, da professora Eliana Andrade. A autora analisa a atuação dos intelectuais do trabalho nos projetos de assentamento de reforma agrária do Rio Grande do Norte, frente às transformações que ocorrem no âmbito do mercado, do Estado e da sociedade civil nos dias atuais.

A obra, que é editada pela Editora Universitária, é resultante da tese de doutorado, defendida em 2008, na Universidade Federal de Pernambuco. Eliana Andrade é professora adjunta do Departamento de Serviço Social da UFRN.

Na apresentação do livro, a professora Zélia Maria Pereira da Silva, da UFPE, afirma:

“Esta obra inscreve-se no cerne da produção intelectual do serviço social que nas últimas décadas vem afirmando um movimento significativo na contracorrente. Não é por acaso que o sujeito dessa produção é uma mulher, nordestina e de origem da classe trabalhadora. Ela rompe não só com paradigmas científicos dominantes e cristalizados, mas com sua própria condição. A audácia, a coerência e persistência caracterizam seu trabalho.

A autora, com vitalidade e competência oferece-nos uma reflexão e análise sobre as contradições que permeiam a ação dos intelectuais do trabalho na sociedade contemporânea e a tentativa de transformação do intelectual em mediador. Nessa perspectiva, a classe dominante joga no intuito de assimilá-los para enfraquecer e manter a subalternidade da classe trabalhadora.

A pesquisadora situa a questão em foco no interior do embate de projetos societários antagônicos na sociedade brasileira. A análise revela a desmistificação da forma que a ordem capitalista burguesa constrói, por meio de uma, a assimilação dos intelectuais do trabalho. O impacto dessa assimilação ou cooptação ganha relevância para a reatualização do processo de modernização liberal, conservadora e empreendedora. A ofensiva transformista forjada pelos setores burgueses nega a história; a centralidade do trabalho na produção da riqueza material e cultural; e criminaliza as lutas populares. Assim, busca desconstruir o fundamento do antagonismo pelo da colaboração entre as classes sociais, substituindo e mascarando termos e conceitos. Nesse embate, o capitalismo necessita precarizar o trabalho e as condições de reprodução dos intelectuais, fragilizando-os e transfigurando-os em mediadores para tornar mais fácil a sua incorporação no fortalecimento da hegemonia burguesa.

O conhecimento científico pode ser uma arma de luta, defesa, denúncia e desvendamento dos poderes dos subalternizados, contribuindo para a compreensão da realidade e para erguer a beleza e a dignidade da condição humana. A universidade pública e democrática é um lócus para o exercício da crítica e também uma trincheira no enfrentamento entre diferentes projetos de universidade e sociedade. A leitura do livro certamente chegará aos corações e mentes dos leitores permitindo-lhes questionar as relações vigentes num contexto mundializado sob a hegemonia do capital.”

SERVIÇO

Lançamento do livro: Intelectuais ou mediadores? As transformações do capitalismo e a atuação no campo

Data: 22/08/2014

Hora: 17h

Local: Cooperativa Cultural do Campus

Mais informações e entrevista: Eliana Andrade. elianaandradae100@gmail.com fone: 9418 2928

jornalista Mônica Costa

Receba as notícias do Blog por email

Seguidores