terça-feira, 15 de março de 2016

UFRN pede apoio à Câmara Municipal para Parque Tecnológico de TI

“O Parque Tecnológico Metrópole Digital só dará certo em Natal se juntarmos academia, poder público e o privado. Será muito importante para o futuro desses garotos e meninas que passam pelo IMD e que podem começar a sonhar com um futuro melhor. Por isso, o dia de hoje é histórico para a cidade de Natal”.

Assim contextualizou o professor José Ivonildo Rêgo, diretor do Instituto Metrópole Digital (IMD), a apresentação do projeto do Parque para um auditório de gestores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), secretários do município, empresários, setor de fomento ao empreendedor, como o SEBRAE, Federação das Indústrias do RN, Fecomércio, dirigentes de instituições de ensino superior públicas e privadas, fundações de pesquisas, docentes e alunos.


De acordo com o Projeto de Lei entregue na manhã dessa terça-feira, 15, pela reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) no auditório do IMD à Câmara Municipal de Natal (CMN), o Parque será instalado no entorno do campus central da UFRN, numa área especial dos bairros de Nova Descoberta, Potilandia, Candelária e Capim Macio. Ao falar sobre o projeto, Angela Maria Paiva Cruz considera ser “uma forma de transformar conhecimento em produtos e processos. Muitos serão soluções para problemas econômicos de gestão pública e privada, mas contribuirão para o desenvolvimento econômico, social e humano, ou seja, o empreendedorismo alavancando o emprego, a qualidade de vida e a cidadania”.

Conglomerado geográfico de empresas, instituição de ensino, incubadora de negócios e centros de pesquisa para criar ambiente de inovação tecnológica, um parque tecnológico gera emprego e desenvolvimento.  No Brasil, cerca de 80% dos investimentos nesse equipamento estão nas regiões Sul e Sudeste.

Tramitação

Defendido pelo prefeito, o regime tributário diferenciado para quem participe do Parque Tecnológico do IMD, destinado a desenvolver tecnologia da informação (TI), é fruto de estudos da UFRN junto com as secretarias municipais de planejamento (SEMPLA), de Tributação (SEMUT) e de Meio Ambiente e Urbanismo (SEMURB). “Os incentivos fiscais, como ISS, IPTU e ITIV vão atrair empresas que têm foco na juventude, e essa passar a ter perspectivas numa cidade que lhe ofereça um emprego bem remunerado”.

Com o projeto entregue pela reitora, o presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT) da Câmara Municipal, Hugo Manso, firmou compromisso público para aprová-lo. A previsão da UFRN é que a Câmara discuta e aprove o projeto neste semestre. O IMD aguarda a decisão da CMN para para instalá-lo até o final de 2016.


INFORMAÇÕES À IMPRENSA:                                                                         
Assessoria de Comunicação Secretaria das Mulheres – SPM/RN

Receba as notícias do Blog por email

Seguidores