quinta-feira, 22 de setembro de 2016

TROFÉU CULTURA: votação para eleger o melhor da cultura potiguar já começou

Indicados de 2016 foram apresentados durante lançamento da premiação e já podem ser votados no portal Substantivo Plural
Está lançada a corrida para a 13ª edição do Troféu Cultura 2016. O lançamento oficial da única premiação potiguar que abarca todas as manifestações artísticas aconteceu na noite de ontem (21) no salão nobre da Pinacoteca do Estado. Os quase 80 indicados nas 14 categorias foram apresentados para empresários, jornalistas, intelectuais e produtores culturais e já podem ser votados no portal de cultura Substantivo Plural ((http://www.substantivoplural.com.br/), que em poucas horas alcançou o expressivo número de 8 mil votantes.
Além do anúncio dos selecionados das 14 categorias, o idealizador do Troféu Cutura, jornalista Toinho Silveira, também divulgou os dois homenageados deste ano na premiação. Em cada edição o Troféu recebe o nome de uma personalidade da nossa cultura já falecida, como forma de reconhecimento à sua memória. Se ano passado a premiação foi nominada Troféu Cultura Ana Maria Cascudo, este ano o homenageado será o professor e coreógrafo Edson Claro, criador do método pioneiro no Brasil que une dança e educação física.

Outra homenagem concedida a cada ano reconhece o conjunto da obra. Na última edição o maestro Bembem Dantas recebeu o troféu pelo trabalho primoroso de formação de músicos e bandas de música no interior do Estado potiguar. Este ano, outra “combatente” na formação de gerações de artistas: a professora, diretora e coreógrafa também na área de dança, Wanie Rose, ex aluna de Edson Claro cujo trabalho de quase duas décadas dedicadas à Escola e à Companhia de Dança do Teatro Alberto Maranhão merece o reconhecimento.
A solenidade de anúncio dos homenageados e indicados também foi abrilhantada pelas apresentações da cantora Carmem Pradella (indicada a melhor cantora de 2015 do mesmo troféu) e banda, além do casal de bailarinos da Companhia de Dança do Teatro Alberto Maranhão, Tatyelli Raulino e Bruno Borges e ainda do sax do músico . Na oportunidade, Toinho Silveira também expôs sua trajetória de 40 anos de jornalismo, iniciado no ceio cultural ainda na provinciana Mossoró dos anos 60.
A solenidade de entrega dos troféus aos mais votados e homenageados acontecerá mais uma vez no auditório da Federação das Indústrias do RN (Fiern), no próximo dia 17 de novembro. A votação, iniciada na noite de ontem, prossegue no portal Substantivo Plural e será encerrada dois dias antes, dia 15 de novembro. A enquete permite um único voto por computador, já que o sistema registra o IP de quem votou, legitimando o resultado final.
Segue abaixo a lista dos indicados:

MELHOR FOTÓGRAFO
- Alexandre Carvalho
- Alexandre Santos
- John Nascimento
- José Bezerra
- Leila Medeiros

MELHOR ARTISTA VISUAL
- Civone Medeiros
- Guaraci Gabriel
- Novenil Barros
- Raom Hai
- Tiago Vicente

DESTAQUE NO AUDIOVISUAL
- Carito Cavalcanti (Vida Vaza)
- Catarina Doolan / Júlio Castro (Vivi)
- Pedro Medeiros (José Bezerra)
- Rodrigo Sena / Júlio Castro (Cuscuz Peitinho)
- Coletivo Caboré (Som do Morro e Sailor)

DESTAQUE NA LITERATURA
- Anchella Monte (Entre Tempos)
- Carlos de Souza (Urbe)
- Demétrio Diniz (Traição e morte na Fortaleza da Barra)
- Muyrakitan K. de Macedo (Rústicos Cabedais)
- Osair Vasconcelos (Pequenas Histórias)

MELHOR ESPETÁCULO DE DANÇA
- A Dança que Ninguém quer Ver (Gira Dança)
- Bombox (Passurbano)
- Cinzas ao Solo (Alexandre Américo)
- Etéreo (René Loui)
- Pequeno Mundo Vermelho (Anízia Marques Dança)

PRODUTOR CULTURAL DO ANO
- Ana Morena / Anderson Foca (Festival Dosol)
- Diana Fontes (Encontro Internacional de Dança e Conexão Elefante Cultural)
- Jomardo Jomas (MADA)
- Juçara Figueiredo (Fest Bossa & Jazz)
- Rilder Medeiros / Osni Damásio (FliQ e Feira do Livro de Mossoró)

MELHOR ATRIZ
- Luana Vencerlau
- Mônica Danuta (Cia Pão Doce de Teatro)
- Nara Kelly (Grupo Estação de Teatro)
- Quitéria Kelly (Grupo Carmim)
- Tony Silva (Cia A Máscara de Teatro)

MELHOR ATOR
- Alexandre Muniz (Cia Trapiá)
- José Neto Barbosa (S.E.M. Cia de Teatro)
- Pedro Queiroga (Grupo Estação de Teatro)
- Rafael Alves (Caningados Cia de Teatro)
- Romero Oliveira (Cia Pão Doce de Teatro)

MELHOR ESPETÁCULO DE TEATRO
- A Mulher Monstro (S.E.M. Cia de Teatro)
- Dois (Cia A Máscara de Teatro)
- P’s (Cia Trapiá)
- Quintal de Luís (Grupo Estação de Teatro)
- Ventre de Ostra (Júnior Dalberto)

MELHOR SHOW
- General Junkie (El Rock)
- Luísa e os Alquimistas (MADA)
- Plutão Já foi Planeta (Festival Dosol)
- Valéria Oliveira – “Quem Segura Essa Onda” (TCP)
- Yrahn Barreto – “Ao Gosto dos Anjos” (TCP)

MELHOR CANTORA
- Emilly Barreto
- Khrystal
- Luísa Guedes
- Natália Noronha
- Simona Talma

MELHOR CANTOR
- Caio Padilha
- Eliano
- Luiz Gadelha
- Wescley Gama
- Yrahn Barreto

MELHOR BANDA
- Camarones Orquestra Guitarrística
- Far From Alaska
- Luísa e os Alquimistas
- Plutão Já Foi Planeta
- Time de Patrão

ARTISTA DO ANO
- Alexandre Muniz (ator)
- Clowns de Shakespeare (teatro)
- Far From Alaska (música)
- Grupo Carmim (teatro)
- Plutão Já Foi Planeta (música)

Receba as notícias do Blog por email

Seguidores