terça-feira, 5 de abril de 2016

Ludimilla mostra sensibilidade e conhecimentos para com os servidores técnico-administrativos

Durante três horas, Ludimilla e Rui conversaram com os servidores e colocaram suas propostas e ouviram muitas reclamações sobre a gestão de pessoas na atual administração

Uma gestão voltada para o planejamento e a valorização das pessoas. Essa é um dos dois principais objetivos da candidata à reitora da Universidade Federal Rural do Semi-Árido, a professora Ludimilla Oliveira. Nesta terça-feira, 05, a convite do SINTEST-RN/UFERSA, a professora candidata a reitora e o vice dela, o professor Rui Sales, participaram de uma sabatina com os servidores técnico-administrativos da Universidade.
A Chapa 76, que apresenta uma proposta inovadora com o slogan “novos tempos, novas ideias”, agradou os servidores que compareceram ao auditório da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, na UFERSA/Mossoró. “O compromisso da nossa gestão vai mais além do que a dimensão técnica, o nosso maior crescimento será com as pessoas”, pontuou a candidata.
Durante a sabatina, a professora Ludimilla respondeu a mais de 20 perguntas, envolvendo principalmente assuntos relativos à Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas. Os depoimentos resume, de forma precisa, a insensibilidade da atual gestão no que se refere ao tratamento que vem sendo dado pelo atual administração para com os servidores técnico-administrativos. Desabafos sobre assédio moral e a falta de valorização, de diálogo e de capacitação mais especificas para os servidores foram assuntos abordados pelos presentes. Dos 46 participantes mais da metade expuseram as suas insatisfações com a atual gestão que pleiteia a reeleição. 

Ludimilla e Rui também tiveram a oportunidade de responder a cinco perguntas elaboradas pela diretoria setorial do SINTEST-RN/UFERSA, deixando claro o posicionamento da chapa para com as principais questões referentes aos servidores técnico-administrativos.  Na oportunidade, a candidata ratificou o compromisso sinalizando positivamente sobre o afastamento do servidor para a atividade sindical, participação de técnico-administrativo na nova gestão, assegurou o direito de greve e o compromisso para a implantação do turno contínuo.
Durante a fala dos servidores, a desorganização administrativa, a centralização de ações na chefia e a total falta de diálogo entre os servidores e seus superiores foram problemas relatados e que precisam ser solucionados de imediato na UFERSA. A candidata também ouviu dos técnicos, exemplos explícitos de perseguição e assédio moral.
Além de sugestões verbais, a professora recebeu documento escrito com sugestões para o aperfeiçoamento e a melhoria do setor financeiro da instituição. O SINTEST-RN/UFERSA também entregou a candidata um questionário com 35 pontos que após ser respondido será encaminhado de forma eletrônica, por e-mail, a todos os servidores técnico-administrativos sindicalizados. 

Receba as notícias do Blog por email

Seguidores