quinta-feira, 28 de julho de 2016

VII FLIPIPA. Novas narrativas ao balanço do mar de 10 a 13 de agosto


Novas narrativas literárias ao balanço do mar de Tibau do Sul no VII Festival Literário da Pipa

Biografia, romance, quadrinhos, história e memória estão nos debates desta edição, com  escritores e poetas convidados Estevão Azevedo, Lira Neto, Charles Peixoto, Sheyla Smanioto, Ronaldo Santos, Marta Barcellos,  Gragório Divivier,  Ignácio de Loyola Brandão, Cristovão Tezza, Winnie Knox, Alice Carvalho, Andrea Galvão, Milena Azevedo, Vicente Serejo, Márcio Benjamin,  entre muitos outros nomes presentes no festival

 A literatura volta a formar sua moldura imaginária e transformadora na paisagem da praia da Pipa. O mais antigo festival a aportar naquela faixa litorânea, o FLIPIPA, desembarca para sua 7ª edição entre os dias 10 e 13 de agosto, no espaço Pìpa Open Air, entrada principal da Baía dos golfinhos.  O festival recebe mais de 40 nomes da literatura brasileira para debater sobre livros, ideias e memórias, e celebrar a história e a cultura popular do Rio Grande do Norte através da figura do intelectual e escritor Hélio Galvão (1916-1981). Em seu centenário de nascimento, o autor de  “História da Fortaleza da Barra do Rio Grande” e da série “Cartas da Praia”, será lembrando por seus registros sobre o folclore potiguar, sobretudo as lendas, danças, tipos nativos e costumes da vida litorânea.

Realizado pela Fundação Hélio Galvão e projeto Nação Potiguar, com a curadoria de Dácio Galvão e produção geral de Candinha Bezerra, o Flipipa conta com patrocínio da Ecocil e parcerias do Sistema Fecomércio/Sesc, Fiern/Sesi, Prefeitura de Tibau do Sul, Sebrae/RN, Rede Intertv Cabugi, Cooperativa Cultural da UFRN/Editora Universitária, Athenas Turismo, Hotel Ponta do Madeiro, Assembleia Legislativa do RN, Pipa Open Air, Associação de hotéis e pousadas da Pipa, Grupo Gentil Negócios e jornal Tribuna do Norte.

Entre os destaques da edição, o Flipipa recebe, pela primeira vez, o escritor potiguar radicado em São Paulo, Estevão Azevedo (sexta-feira, 20h), vencedor em 2015 do prestigiado Prêmio São Paulo de Literatura com o romance “Tempo de Espalhar Pedras”. E marca o retorno de dois grandes romancistas brasileiros: Ignácio de Loyola Brandão (Não Verás País nenhum, Veia Bailarina, Zero), recém agraciado com o Prêmio Machado de Assis pela ABL pelo conjunto da obra, que encerrará a noite de quinta-feira (11); e Cristovão Tezza (O Filho Eterno, O Professor, Breve Espaço entre cor e sombra), considerado um dos mais importantes nomes da literatura brasileira contemporânea. Tezza vai encerrar o Festival, com mesa literária marcada para dia 13, às 21h.

A biografia histórica terá uma atenção especial com  a presença do escritor e jornalista Lira Neto (dia 12, às 21h), autor de consagradas biografias como a trilogia sobre Getúlio Vargas, tema que será abordado em sua palestra. Lira mergulha na história e desvenda a trajetória de um dos mais controversos e importantes políticos brasileiros, dos anos de formação à conquista do poder.

Mulheres escritoras e poesia anos 70
A programação noturna da sexta-feira (dia 12, 19h) na Tenda dos Autores será o encontro entre duas mulheres da literatura, as escritoras Marta Barcellos e Sheyla Smanioto Macedo. Vencedoras do Prêmio Sesc Literatura 2015 na categoria conto e romance respecticamente, elas abordarão o tema “Mulheres escritoras: literatura por mulheres e não só para mulheres”.

Marta Barcellos (RJ) falará sobre seu livro “Antes que Seque”. Jornalista formada pela UFRJ e mestre em literatura pela PUC-Rio, trabalhou durante 18 anos em alguns dos principais jornais do país (O Globo, Gazeta Mercantil e Valor Econômico). Atualmente, é colunista da do site Digestivo Cultural e revista Capital Aberto. Já Sheyla Smanioto (SP) é integrante do coletivo “Dulcineia Catadora”, e vem ao RN apresentar aos leitores potiguares a obra “Desesterro”, romance vencedor de 2015. É formada em Estudos Literários e mestra em Teoria e História Literária pela Unicamp. Em 2012, publicou o livro de poesia "Dentro e folha".
Outro nome em destaque é a quadrinista mineira Bianca, que ficou famosa com “As tirinhas de Ana Bollenna”. Aos 23 anos, um livro publicado e 320 mil seguidores nas redes sociais, Bianca ganhou fama ao criar tirinhas com conteúdo diverso, poético, romântico, empoderado, com uma forte identificação entre os leitores mais jovens. A desenhista-roteirista participará de dois momentos, às 9h30 e 14h40, na Tenda dos Autores com palestra para todos os públicos.

As narrativas literárias não estariam completas sem a essencial poesia. A edição destaca o movimento “Nuvem Cigana”, coletivo surgido nos anos 1970, no Rio de Janeiro, responsável pelo surgimento de uma expressiva geração de escritores, escritoras e poetas brasileiros. Essa história será revisitada por três dos seus protagonistas: os poetas Charles Peixoto e Ronaldo Santos, e o realizador de cinema Cláudio Lobato, diretor do documentário “As Incríveis Artimanhas da Nuvem Cigana”. A mesa poética abrirá o sábado, às 19h, mas antes será exibido o documentário dirigido por Cláudio Lobato e Paola Vieira.
Quadrinhos, fantasia, cultura digital e sertão

A adaptação da literatura para os quadrinhos está em alta. E na Flipipa ela comparece como debate reunindo a roteirista e historiadora Milena Azevedo, o desenhista Leander Moura e o escritor Márcio Benjamin, para falar sobre a relação entre a literatura e as histórias em quadrinhos, abrindo uma discussão entre os termos “adaptação” e “releitura”, e enfocando a adaptação dos contos do livro Maldito Sertão, de Márcio Benjamin, pelo coletivo Quadro 9.
O experiente desenhista Geraldo Borges também marca presença na Tenda dos Autores (dia 11). Com 20 anos de carreira na área de quadrinhos, na última década produziu trabalhos para o mercado norte-americano na Marvel (Nova), Dark Horse (Ghost) e DC Comics (Superman, Batman, Mulher-Maravilha, Liga da Justiça, Aquaman, Lanterna Verde).

 A pluralidade da cultura digital é representada por um artista polivalente: o ator, escritor, poeta e roteirista carioca Gregório Duvivier. Do time de sócios-fundadores do Porta dos Fundos, Duvivier é colunista da Folha e autor dos livros “A Partir de Amanhã eu Juro que a Vida Vai ser Agora”, “Ligue os Pontos - poemas de amor e big bang”, “Put Some Farofa”.

Na abertura da sexta-feira, o intelectual e estudioso da cultura sertaneja Oswaldo Lamartine (1919-2007) será revisitado em documentário dirigido pelo professor Humberto Hermenegildo.
A sessão da tarde/manhã na Tendas dos Escritores e no Espaço Sesc contará com programação voltada para estudantes do ensino médio e fundamental e também professores e público em geral. Estão programadas oficinas e palestras com Andrea Galvão, (“Memória e infância” e “Romances, segredos, mistérios e assombrações na praia de Hélio”), intervenções cênicas com Duda Freire (RN), Grupo Costurando Histórias (RJ)- espetáculo “A Peleja do Violeiro Magrilim com Jezebel”; Leituras com Alice Carvalho e Alexandre Camilo (RJ)- “Invenção de Palavra: Caminhos, Histórias e Escolhas”. Dílvia Ludvichak- SP apresenta “Luiz Lua, Gonzaga Estrela – O Rei do Baião”. E ainda Cordel Animado com Mariane Bigio (PE), contação de histórias com Bárbara Cristina (RN), intervenções cênicas de Gaudêncio e Paulinha (RN).

Du Souto, Alphorria, Café Quarteto e Sesi Big Band
O Flipipa terá uma pré-abertura na quarta-feira, com a programação do Assembleia Cultural Itinerante. No palco externo haverá programação de shows todos os dias, após os debates na tenda. De quarta a sábado se apresentam Café Quarteto, Sesi Big Band, Banda DuSouto e Alphorria.

Os encontros literários se dividirão entre a Tenda dos Autores, local climatizado com capacidade para 400 pessoas sentadas, e os espaços do Sesc Literatura (para crianças), Cooperativa Cultural da UFRN, estandes do Sebo Vermelho e Jovens Escribas, além da Cozinha Brasil do SESI, biblioteca móvel do Sesc-BiblioSesc, área de convivência. O local será o espaço Pipa Open Air, na rua Baía dos Golfinhos e conta com estacionamento próprio. 

HISTÓRIA

Já passaram pelo Flipipa, em anos anteriores, os autores Mia Couto, Daniel Galera, Heloísa Buarque de Hollanda, Ana Miranda, Laurentino Gomes, João Ubaldo Ribeiro, Frederico Pernambucano de Melo, Nélida Piñon, Marina Colasanti, Tatiana Salem Levy, Raimundo Carrero, Miguel Sousa Tavares, Fernando Morais, Arnaldo Antunes, João Gilberto Noll, Danusa Leão, Joyce Pascowitch, Thelma Guedes, Clotilde Tavares, João Paulo Cuenca, Marçal Aquino, Eucanaã Ferraz, Rubens Figueiredo, Carlito Azevedo, Chacal, Lobão, Marize Castro, Diva Cunha, Lívio Oliveira, Vicente Serejo, Antônio Rizério, Paulo Betti, Jorge Mautner, José Miguel Wisnik, Reinaldo Moraes, Afonso Romano de Sat'Ana, Nelson Xavier, Zuenir Ventura, Geraldo Carneiro, Bené Fonteles e muitos outros nomes das letras.

SERVIÇO

7º Festival Literário da Pipa – Flipipa |  Realização: Fundação Hélio Galvão e Projeto Nação Potiguar. Curadoria: Dácio Galvão. Produção Executiva: Candinha Bezerra | 
Assessoria de Imprensa: 

Receba as notícias do Blog por email

Seguidores